• J. Gomes

Contratando um criminalista, sua defesa é crucial.

Atualizado: 5 de abr.

Contratar bom advogado é primeiro passo para tirar seu familiar da prisão

Uma das situações mais difíceis que você pode enfrentar em sua vida é ver alguém que você ama na prisão. Independentemente se a pessoa é culpada ou inocente, o amor pelo seu pai, mãe, filho, irmão ou outro membro da família não vai mudar. Evidente que seu maior desejo nesta hora é conseguir libertar seu ente querido da prisão o mais rápido possível. O primeiro passo para vê-lo em liberdade é contratar um bom advogado criminalista.


Como escolher um bom advogado criminalista?


Tudo começa com a reputação do advogado. De preferência em contratar um advogado criminalista de um escritório com uma estrutura bem formada e já estabilizado no mercado. Essa iniciativa é meio caminho andado para tirar alguém da prisão.


Confirme a eficiência


Uma boa forma de você conseguir um bom advogado criminalista são as avaliações de pessoas que já precisaram do serviço deste tipo de defensor. Pesquise sobre a atuação do escritório e seus profissionais, indicações, processos atuantes, suas opiniões e até notícias sobre os mesmos.

E há mais uma maneira de você conferir se o profissional que você está contratando é eficiente.

Negociação dos honorários


Aqui se aplica um dos ditados populares mais famosos: “o barato pode sair mais caro”. Não faça do valor dos honorários do advogado criminalista a primeira opção para escolhê-lo. Há também outro ditado: “A liberdade não tem preço”.

Faça uma pesquisa de mercado. Com isso você terá noção de quanto é geralmente, em média, o valor da contratação profissional.

Se for o caso, exponha suas limitações financeiras, converse com o profissional e chegue em um acordo. Evidente que quanto mais rápido você conseguir escolher seu advogado, mais rápido ele poderá inteirar-se do caso e, consequentemente, mais rápido a pessoa que necessita de um advogado estará respaldada.


Profissionais humanizados


A equipe deve ser escolhida pela sua experiência no mercado e alta qualificação, saber muito bem como lidar nesta parte do processo de contratação de um profissional para defender um cliente é algo crucial. Os advogados do escritório devem ter total transparência. Humanização é uma das características necessárias, pois entender o caso mais do que como advogado: como humano! Dignidade e respeito são basilares. Isso é fundamental principalmente numa hora tão fragilizada como essa.


Confie no seu advogado e não esconda nada


De nada adianta contratar um profissional do Direito e não confiar 100% nele, não é mesmo? Se sua preocupação é com relação ao sigilo do que será tratado no caso, fique tranquilo. O sigilo profissional é obrigação do advogado e está plenamente amparado por lei: Pela Constituição Federal No artigo 5°, incisos XIII e XIV da Constituição Federal: “ XIII – é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; XIV – é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;” ;


Pelo artigo 154 do Código Penal Brasileiro: “Revelar alguém, sem justa causa, segredo, de que tem ciência em razão de função, ministério, ofício ou profissão, e cuja revelação possa produzir dano a outrem: Pena – detenção, de três meses a um ano, ou multa.”; e pelo Código de Processo Penal no artigo 207 que define: “são proibidas de depor as pessoas que, em razão da função, ministério, ofício ou profissão, devam guardar segredo, salvo se, desobrigadas pela parte interessada, quiser dar seu testemunho”. Por isso tenha uma conversa franca com o seu advogado criminalista e conte tudo o que pode contribuir para que ele consiga a melhor defesa e melhor resultado para seu cliente.


Primeira conversa com cliente


Esse é outro momento muito importante na defesa do acusado. Estar abalado, nervoso, até mesmo agressivo nas primeiras horas da ciência da investigação ou processo é muito normal.


Não esconda nada do advogado


Este item é fundamental. Não esconder nada do advogado. Com certeza o profissional vai se inteirar do que está no inquérito, mas nada melhor que a pessoa que está presa contar o porquê que está sendo acusado. Isso vale tanto para casos de menor gravidade, como prisão por pagamento de pensão, por exemplo, quanto para casos mais graves, como uma acusação de homicídio.

E aqui uma das dúvidas mais recorrentes em todo este relacionamento que está sendo criado entre advogado e cliente: "no caso da pessoa ser culpada, ela deve contar para o advogado ou não?" Bem, esse já é um tema muito debatido dentro da seara jurídica, havendo várias teses de vários juristas. A verdade entre cliente x advogado é a premissa mais importante, não pode faltar, ela deve existir desde o início. A mentira dita ao advogado pode prejudicar a defesa, e com certeza a fará.


Principais serviços do advogado criminalista


Partimos da premissa, no início do artigo, que você escolheu um advogado de bom escritório que oferece inúmeros serviços, aumentando bastante as chances de sucesso no processo e sua defesa. Uma das ações mais conhecidas nesse quesito é o habeas-corpus. O cliente também vai precisar de uma boa defesa durante o inquérito policial e assim como na Ação Penal.




1 visualização0 comentário